« Passeio pelo sertão | Main | Publicidade da Hot Wheels Crashers estimula a violência e a violação das regras de trânsito »

11-08-2008

Comments

Patí Costanti
Quero dizer, "ferro à brasa" como dizíamos em Minas Gerais no meu tempo de menina, rs. Minha vó (uma mulher e tanto!)também carregava a trouxa na cabeça, indo pro rio lavar roupa. Seu texto trouxe muito dessa lembrança bonita que, Graças à Deus, faz parte da minha história. Beijos Gorete!
Patricia
Gorete, gostei muito do texto. sabe o que lembrou? uma coisa que eu adoro... na voz da nossa querida Clara nunes: Na tina, vovó lavou (vovó lavou) A roupa que mamãe usou quando foi batizada E mamãe quando era menina teve que passar (teve que passar) Muita fumaça e calor no ferro de engomar Hoje mamãe me falou de vovó (só de vovó) Disse que no tempo dela era bem melhor Mesmo agachada na tina e soprando no ferro de carvão Tinha-se mais amizade e mais consideração Disse que naquele termpo a palavra de um mero cidadão Valia mais que hoje em dia, uma nota de milhão Disse afinal que o que é de verdade ninguém mais hoje liga Isso é coisa da antiga Hoje o olhar de mamãe marejou (só marejou) Quando se lembrou do velho,o meu bisavô Disse que ele foi escravo e não se entregou à escravidão Sempre vivia fugindo e arrumando confusão Disse pra mim que essa história do meu bisavô negro fujão Devia servir de exemplo à "esses nego pai-João" Disse afinal que o que é de verdade ninguém mais hoje liga Isso é coisa da antiga. *** (saudades da minha vó passado roupa com ferro de carvão, ô lembrança boa Gorete!!)

The comments to this entry are closed.